Coluna Gente da GenteCrateús

Nina Brandão se destaca como influenciadora digital em Crateús

Todos os dias são em média 3 mil visualizações nos stories do Instagram, o que fez com que Nina fosse bem requisitada.

Com o crescimento das redes sociais tem se tornado difundido uma profissão bem peculiar: influenciador digital. Em meio aos em média 73 mil habitantes de Crateús, tem surgido alguns nomes que tem se destacado e se mostrando referência na área, como é o caso da crateuense Nina Brandão.

O repórter Nathan Loyola, idealizador do Portal Sertões, traz uma entrevista exclusiva com a influenciadora, confira:

Em que redes sociais que você atua como influenciadora digital?

No momento, só no Instagram.

Desde quando você atua como Digital Influencer?

No Instagram, ano passado, depois de um desfile em Fortaleza, tinha um canal no YouTube, mas como não tinha tempo, o pessoal ficava me cobrando, acabei apagando tudo (risos)

Porque decidiu ser uma influenciadora digital?

Bom, agora vem o textão, tudo começou quando descobri que estava grávida, e o pessoal ficava me falando que minha vida ia acabar depois que minha filha nascesse, podia dar adeus a tudo, trabalho… carreira… tratava uma coisa que estava sendo legal pra mim, como se fosse algo ruim por eu ser nova (tinha 21 anos). Então pensei “não é bem assim não! Vou provar pra essa galera que pode até ser difícil, mas dá pra conseguir conciliar tudo”. Teve momentos que cheguei acreditar que poderia ser verdade, pela dificuldade, já cancelei muitos trabalhos por conta dela, e o pessoal não entende que não posso deixá-la com qualquer pessoa ou simplesmente levá-la nas minhas viagens, criança quer o tempo todo a atenção da mãe. Imagina o choro em uma formatura? (risos)

Mas a gente vai se organizando e vai dando tudo certo. Tanto que migrei pro Insta, pois lá não exige tanto trabalho de edição e eu consigo dar atenção a todo mundo, a família, as minhas parcerias, a minha casa, porque também sou dona de casa, ao meu trabalho, as minhas clientes.

Migrei ano passado quando fui convidada para esse desfile que eu falei acima, depois disso passei a voltar a minha atenção para o comércio local. O pessoal pensa que tem que começar de cima, com grandes sites e empresas Internacionais, já eu acho que tem que começar com o que a gente tem. Temos tanta coisa legal aqui na cidade e na época ninguém dava tanta atenção. Fico feliz que estamos crescendo.

Qual é a sua profissão atual?

Sou fotógrafa, trabalho pra mim, também como freelancer (em formaturas e casamentos) e dou assessoria em marketing para empresas.

Como foi a primeira vez que você recebeu proposta de parceria ou presentes de empresas?

Na verdade, foi acontecendo, comecei a indicar produtos que eu gostava e marcava a empresa. Logo depois a empresa entrava em contato comigo falando que foi legal que surgiram clientes, que queria que eu continuasse postando. Minha primeira parceira foi a Neyse, da FoodFitDetox, logo depois, bem pertinho, o Studio Mais Bela da Jessica Vale, a Loja Bela e Chique da Katia, que era uma loja on-line e agora abriu uma loja física! Mais recente a Fábrica de loiras da Mônica e o Açaí & Burguer da Luiara e do Carlos que fez recentemente uma super reinauguração, surgiu até para a lis, a Mãe Coruja da Thayla e a Pequeninos e pequeninas da Etevalda. No geral, elas foram crescendo e eu crescendo e foi acontecendo. Isso foi bem legal!

Atualmente o que você prefere: receber e analisar propostas ou receber presentes que você acaba divulgando nos seus stories?

Eu prefiro parcerias fixas, porque o combinado não sai caro, não querendo parecer grosseira (risos). Por exemplo, (já aconteceu isso comigo, não só uma vez) a loja 1 manda um presente uma vez na vida, depois a loja 2 entra em contato e pede para mandar um presente também, então o pessoal da Loja 1 se chateia por eu ter falado dos produtos da loja 2 que tem o mesmo perfil. Sendo que não tinha nada fechado nem Loja 1 nem com a Loja 2.

Qual é o seu público alvo?

Meu público alvo, além da família, quero encorajar mulheres, principalmente jovens mães, a não aceitarem que suas vidas acabaram porque tiveram filhos, que dá para curtir, para sair, para trabalhar, para se cuidar, para se sentir linda, mesmo priorizando o filho, é mais difícil, mas não é impossível como o pessoal fala. O filho fica no topo, mas a gente nunca pode esquecer que antes de virarmos mães, éramos mulheres, essa é a nossa essência, não podemos nos esquecer disso.

Você incentivaria alguém a também trabalhar com mídias digitais?

Nossa! Demais! Não sei se as pessoas iriam se sentir confortáveis se eu mencionasse elas aqui, mas sempre que chega alguém me perguntando como faço, o que ganho, o que entrego, ensino sim, com o maior prazer, porque quero que seja levado a sério. E se for para fazer, tem que fazer bem feito 😊

Quais são as suas metas na área para o futuro?

Uma boa parte é segredo ainda, mas o que eu posso dizer é que quero estender o público para mais localidades, quero conhecer mais gente.

Siga Nina Brandão no Instagram através do IG @ninabranndao

Siga também o IG do Portal Sertões através do IG: @portalsertoes

Comentários

Comente